Úlceras de perna - Diagnóstico diferencial

 

Comparação Insuficiência Arterial Insuficiência Venosa
Historial clínico Histórico sugestivo de doença arterial periférica Claudicação intermitente e/ou dor em repouso Histórico de TVP, traumatismo local
Dor / Claudicação Claudicação intermitente
Pode progredir para dor em repouso Dor mesmo sem infeção
Dor com sensação de peso e prurido, aliviado com a elevação da perna, exercício ou compressão.
Progressiva durante o dia
Coloração da Pele Pálida a rubor permanente, brilhante
Avermelhada mais comum em doença avançada
Normal a cianótica (mais comum na doença avançada)
Temperatura da Pele Mais fria que a temperatura corporal normal Sem efeito na temperatura
Pulsos Ausentes ou diminuídos à palpação Normais mas difíceis de palpar se edema presente
Edema Ausente / Pouco comum
Presente em combinação com quadro de doença cardíaca
Presente
Pode haver drenagem de fluídos através de feridas abertas
Alterações Tecidulares Pele fina e brilhante
Perda de pilosidade
Alterações tróficas das unhas
Atrofia muscular
Eczema varicoso (Dermatite de estase)
Pele seca, descamativa tipo pele escaldada
Depósitos de hemosidrina
Atrofia branca
Lipodermatoesclerose
Perna com formato de garrafa de champanhe invertida
Caracterização das Feridas Úlceras distais : maléolos, zonas ósseas- dedos, pés e tornozelos
Pode desenvolver gangrena e perda tecidular severa
Exsudado geralmente escasso
Bordos irregulares
Leito coberto de necrose
Área da polaina/perneira
Localiza-se desde o pé e tornozelo, habitualmente na região média
Exsudado geralmente elevado
Bordos encovados e arredondados
Tratamento Cirurgia apropriada para insuficiência arterial
Gestão da dor
Compressão
Prevenção de Recidiva Cirurgia apropriada para insuficiência venosa