Parâmetros ventilatórios mais comuns nos ventiladores de domicílio (Resmed)

Manual clínico Resmed VPAP ST

Estes ventiladores controlam normalmente pressões, mas também conseguem medir volumes.

Mode (modo ventilatório): Permitem normalmente CPAP (Continuous positive airway pressure, mantém uma pressão positiva única contínua). S (Spontaneous, espontâneo, o utente controla o início e fim da inspiração), ST (assistido-controlado, o ventilador aguarda e assiste a ventilação do utente, mas se exceder o tempo programado força a ventilação) ou T (controlado, a ventilação é iniciada pelo ventilador).

IPAP (Inspiratory Positive airway pressure): Corresponde à pressão positiva inspiratória programada.

EPAP (Expiratory Positive Airway Pressure): Corresponde à pressão positiva expiratória programada.

Resp. Rate: Frequência respiratória programada. Em modo ST serve para desencadear a inspiração forçada pelo ventilador caso o utente não a alcance espontaneamente. Em modo controlado é a frequência que o ventilador vai desencadear.

Ti Max: Tempo inspiratório máximo.

Ti Min: Tempo inspiratório mínimo.

Tempo de subida de rampa (Ramp, Ramp Time): Tempo em minutos em que o ventilador aumenta as pressões lentamente até aos valores programados. Em contexto de urgência colocar este valor em 0, caso contrário as pressões prescritas só vão ser atingidas após X minutos.

Trigger: Esforço inspiratório necessário para desencadear a ajuda do ventilador com a pressão inspiratória. Em doentes agitados (ou com outras fontes de artefactos) deve ser mais baixo, mas em doentes com ventilações mais superficiais (ou com DPOCs graves) deve ser mais alto.

Cycle: Define a descida de pressão no final da inspiração (mais alto -> descida mais rápida, mais baixo -> descida mais assistida)

Max Ramp: É um limite de programação para o Rise time que os utentes podem selecionar no domicílio.

Smartstart: Permite ao ventilador desligar-se automaticamente quando não deteta a pressão inspiratória do utente (quando retira a máscara para descansar por exemplo). Em contexto de urgência ter sempre este modo desligado.

Mask: Pillows, Full Face, Nasal, Nasal Ultra, Pediatric

Tube: SlimLine, Standard, 3m

Exemplificação de Trigger e Cycle:

Parâmetros ventilatórios nos ventiladores Vision

Pela complexidade dos parâmetros nos diferentes modos ventilatórios, recomenda-se a leitura do manual clínico que é bastante claro e explícito.

Parâmetros ventilatórios nos ventiladores Oxylog

Manual clínico do Oxylog 3000

 

Configuração do ventilador Respironics V60

Manual de utilizador

Modos ventilatórios:

Modo CPAP (continuous positive airway pressure)
Idêntico aos modos CPAP clássicos, com o utente a desencadear todas as ventilações e a determinar o tempo, a pressão e o volume. Apenas é programada a pressão expiratória contínua. A definição C-Flex melhora o modo CPAP reduzindo a pressão no início da expiração, na altura em que os utentes podem ficar desconfortáveis com o CPAP, e voltando à pressão programado antes do fim da expiração.

Modo PCV (pressure-controlled ventilation)
mode delivers pressure-controlled mandatory breaths, either triggered by the ventilator (Timed) or the patient (Spont). You set no triggering sensitivity: the patient trigger is based on the ventilator’s Auto-Trak Sensitivity algorithms. The control settings active in the PCV mode are shown in Figure 4-8. The IPAP setting defines the applied pressure for all breaths. Rate and I-Time define the breath timing for all breaths. You set no triggering or cycling thresholds: the ventilator’s Auto-Trak Sensitivity algorithms automatically determine when to trigger and cycle based on patient efforts. Figure 4-9 shows a PCV mode pressure waveform.

Modo S/T (spontaneous/timed)
mode guarantees breath delivery at the user-set rate. It delivers pressure-controlled, time-cycled mandatory and pressuresupported spontaneous breaths, all at the IPAP pressure level. If the patient fails to trigger a breath within the interval determined by the Rate setting, the ventilator triggers a mandatory breath with the set I-Time. You set no patient triggering or cycling sensitivities: the patient triggers and cycles based on the ventilator’s Auto-Trak Sensitivity algorithms. The control settings active in the S/T mode are shown in Figure 4-10. Figure 4-11 shows an S/T mode pressure waveform.

Modo AVAPS
MOTE: When you adjust AVAPS minimum and maximum pressures, remember that IPAP is adjusted to meet the target value. If the calculated target pressure is outside of the minimum and maximum pressure range, the target volume will not be achieved. Unlike most pressure modes, the AVAPS (average volume-assured pressure support) mode delivers a target tidal volume. It achieves the target volume by regulating the pressure applied following an initial pressure ramp-up. The AVAPS mode delivers time-cycled mandatory breaths and pressure-supported spontaneous breaths. If the patient fails to trigger a breath within the interval determined by the Rate control, the ventilator triggers a mandatory breath with the set I-Time. Mandatory and spontaneous breaths are delivered at a pressure that is continually adjusted over a period of time to achieve the volume target, VT. Min P and Max P define the minimum and maximum pressures that can be applied. You set no patient triggering or cycling sensitivities: the patient triggers and cycles based on the ventilator’s Auto-Trak Sensitivity algorithms. The control settings active in the AVAPS mode are shown in Figure 4-12. Figure 4-13 shows AVAPS mode waveforms.