O serviço de urgência pretende ser um projeto científico e social para envolver todos os profisisonais dos serviços de urgência.

Índice de conteúdos

1. Processo do sistema respiratório
    1.1. Abordagem básica da via aérea
    1.2. Abordagem avançada da via aérea
        1.2.1. Material de via aérea avançada
    1.3. Princípios de interpretação de gasometrias arteriais
    1.4. Ventilação mecânica
        1.4.1. Ventilação mecânica não invasiva
        1.4.2. Ventilação mecânica invasiva
        1.4.3. Nebulizações em ventiladores
    1.5. Reeducação respiratória na fase aguda

2. Processo do sistema circulatório
    2.1. Eletrocardiografia
       2.1.1. Princípios ECG
       2.1.2. Passos para ler um ECG
       2.1.3. Alterações mais frequentes do ECG
       2.1.4. Monitorização do traçado eletrocardiográfico
       2.1.5. Exemplos de ritmos

3. Processo do sistema nervoso

4. Processo do sistema musculosquelético

5. Processo do sistema imunitário

6. Processo do sistema tegumentar
   6.1. Feridas
       6.1.1. Princípios
       6.1.2. Prevenção UP
       6.1.3. Diagnóstico diferencial de feridas
       6.1.4. Infeção em feridas
       6.1.5. Lista geral de material de tratamento
       6.1.6. Protocolo de tratamento de feridas
       6.1.7. Outros recursos

7. Processo do sistema regulador

8. Processo do sistema gastrointestinal

9. Processo do sistema urinário

10. Fármacos
   10.1. Fármacos no SU
   10.2. Lista de antídotos
   10.3. Mistura de fármacos
   10.4. Princípios gerais de diluições

11. Ressuscitação
   11.1. Guidelines em Ressuscitação
   11.2. Avaliação ABCDE

Póster: Um (novo) cuidar: os acompanhantes no Serviço de Urgência (Autora: Raquel Ferreira)

ago 18 2016
8
0

Autora: Raquel Ferreira, enfermeira do Serviço de Urgência do Hospital de Braga

Introdução: A confrontação com o Serviço de Urgência (SU) pode afetar a pessoa (doente) e seus acompanhantes. O SU, pelas caraterísticas de imprevisibilidade, variedade de casos clínicos e necessidade de agir de forma rápida e segura, pode ser visto de forma impessoal e, em acréscimo, potenciar sentimentos negativos, como dor, sofrimento, ansiedade, desconforto e medo da perda, associados às situações clínicas de instalação súbita, com risco ou comprometimento de uma ou mais funções vitais. O enfermeiro, no acompanhamento contínuo ao doente, deve ser capaz de avaliar e intervir nas suas necessidades e nas dos seus acompanhantes, objetivando minorar os efeitos negativos desta transição saúde-doença.

O que é o serviçodeurgência.pt ?

ago 06 2016
0
0

O serviçodeurgência.pt é um projeto desenvolvido a pensar na divulgação de conhecimentos para profissionais de saúde, tendo como pilar a utilização de uma fundamentação cientificamente adequada e acessível online.

Todas as sugestões são bem vindas.

Os próximos passos

mai 29 2016
0
0

O servicodeurgência.pt está numa fase incial de projeção de ideias e precisa essencialmente de inovação e trabalho de pesquisa e divulgação de trabalhos novos ou já realizados anteriormente e passíveis de serem publicados.